Serve-se um olhar mundano e libertino. Serve-se uma arrogância sonhadora e juvenil. Serve-se uma ironia coerente e um humor valorativo. Serve-se tradição e modernidade. Serve-se na condição humana, Brinda-se com a casmurrice pessoal!

10
Jan 08
    Depois do estabelecer de um record pessoal, que foi a conclusão de um trabalho de mestrado de muita investigação teórica com 28 páginas, e realizado em apenas 3 dias, segunda, terça e quarta, sinto-me naturalmente bastante exausto. Foram três dias e noites bastantes intensivas.
   Para além da citação de obras normais e relevantes num trabalho de comunicação organizacional, deu-me grande gosto citar autores como Puskine ou Murray Gell-Mann no conteúdo do trabalho.
       Porém, deu-me maior gozo ainda acabar o trabalho com um poema.
      Com este:

Confiança

O que é bonito neste mundo, e anima,
É ver que na vindima
De cada sonho
Fica a cepa a sonhar outra aventura...
E que a doçura
Que se não prova
Se transfigura
Numa doçura
Muito mais pura
E muito mais nova...

Miguel Torga


    Agora resta mesmo confiar na nota, porque, no final da vindima, a cepa, com a qual se faz o vinho, se transforma numa nova doçura muito mais pura! =D

    Agora vou descansar... e sonhar com a próxima aventura!


publicado por Casmurro às 23:53

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

"Confiança"

subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO