Serve-se um olhar mundano e libertino. Serve-se uma arrogância sonhadora e juvenil. Serve-se uma ironia coerente e um humor valorativo. Serve-se tradição e modernidade. Serve-se na condição humana, Brinda-se com a casmurrice pessoal!

10
Fev 08

Primeiro, quanto às intenções, estamos de facto perante uma nova publicidade bem pensada, utilizando figuras públicas consensuais como factor de adesão à marca, e construída de uma forma humoristicamente hiperbolizada.


 

Quanto às ilações, remeto-me às palavras do próprio Ricardo Araújo Pereira publicadas hoje na sua crónica semanal no jornal “A Bola”:

“Estimados jogadores do Benfica: … Eu seguro nos braços uma rapariga que estou prestes a beijar. No entanto, quando me apercebo de que se aproxima a hora o jogo do Benfica, deixo a miúda e largo a correr a caminho do estádio. Mesmo a mais fervorosa feminista vos dirá que, muito embora abandonar uma senhora daquela maneira seja um gesto infame, se for para ir ver jogar o Benfica, além de ser normal, é obrigatório. Mas se é para ir assistir a exibições como a que fizeram contra o Nacional da Madeira, meus amigos, largar uma rapariga daquela para vos ir ver jogar não se chama benfiquismo. Chama-se homossexualidade. … A fama da minha orientação sexual está nas vossas mãos, companheiros.”

 

Apresento também nesta acolhedora estalagem, o outro anúncio da mesma série de publicidade ao SLB protagonizado pelos Da Weasel:

 

publicado por Casmurro às 20:15

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO