Serve-se um olhar mundano e libertino. Serve-se uma arrogância sonhadora e juvenil. Serve-se uma ironia coerente e um humor valorativo. Serve-se tradição e modernidade. Serve-se na condição humana, Brinda-se com a casmurrice pessoal!

01
Jul 08

 

Depois de mais um longo e custoso trabalho finalizado, ao dar um jeito na grande quantidade de papel que volta a invadir e assolar a minha secretária mais uma vez na recta final de mais um semestre, encontrei uns pequenos apontamentos de francês, oriundos do meu secundário muito provavelmente, nos quais, assim muito curiosamente, estava um pequeno e interessante provérbio francês ao qual hoje achei bastante graça e peculiaridade. Partilho-o com vocês:

 

L'amour platonique est toujours plat... et jamais tonique!

 

publicado por Casmurro às 23:50

Eu até acho, que de certo modo, o amor platónico é uma coisa boa.
Há alturas e situações em que faz todo o sentido.
E tem o lado bom de não magoar. :)

Beijinhos e continua com as casmurrices de sempre.
Mariana a 4 de Julho de 2008 às 01:16

De certo modo é (uma boa coisa), foi o que disse em cima, às vezes crescemos muito com esses amores em determinadas fases da vida!

Aliás, o próprio provérbio não afirma que estes são negativos, apenas expressa que não são solução ;) não são o tónico para a vida =P

Continuarei minha cara, continuarei...

Beijo casmurro como só eu consigo ser ;) *
Casmurro a 4 de Julho de 2008 às 01:30

Quem te diz que por vezes não são solução?
E podem ser um tónico, podem servir como recomeço para outra coisa qualquer meu caro. :P
Podes chamar-me "romântica incurável", mas não concordo muito com o provérbio.

Beijinhos e, sim, és o casmurro por excelência.
LOL :P
Mariana a 4 de Julho de 2008 às 01:35

Não é solução no sentido que o amor platónico, na acepção do termo, é um amor ideal, cego, obcessivo, na ideia de Platão como algo não fundamentado em paixões mas apenas na virtude!

Agora concordo que possam ser muitas vezes luzes para outros caminhos. Aliás, neste sentido de uma concepção de amor puro e desprovido de paixões, centra-se essa tal obcessão, e lá está, mais um provérbio, este português, de que o "maior cego é aquele que não quer ver" =P

Eu próprio, admito, tenho uma veia romântica bem saliente, se muitas vezes não sobressai muito em algumas paixões, pelo menos no estilo de vida está evidente! Mas concordo um pouco com este ditado, mas não me interpretes mal, foram muitos os meus amores platónicos também ao longo da juventude, e aprendi sempre algo com qualquer um deles! ;)

Eu sei que sou =p é isso que dá graça a esta estalagem e aos momentos de vida que partilhas comigo!...
Casmurro a 4 de Julho de 2008 às 01:55

Eu continuo a achar que é uma lufada de ar fresco e só faz bem para espairecer. Não o acho obsessivo .
Quanto à tua veia romântica duvido. lol Deve ser daquelas que quando vais tirar sangue têm de apertar imenso o braço para a ver. ( repara na qualidade deste apontamento humorístico). P

Sim, as tuas casmurrices animam os meus dias. :)

Beijinhos
Mariana a 4 de Julho de 2008 às 02:33

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18
19

21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO